Nazismo – Totalitarismo, Ideologia, Características

Características e Ideologia do Nazismo
Nazismo – Totalitarismo, Ideologia, Características
Símbolo do Nazismo

O Nazismo é um regime totalitário de extrema direita. O livro Minha Luta (Mein Kampf) escrito por Adolf Hitler possui a essência da ideologia nazista.

Características do Nazismo

· Totalitarismo – estado de forte direita

· Antiliberalismo – censura por parte do governo, regulamentação da economia pelo estado, limitação da liberdade individual etc.

· Militarismo – preparação militar do país para a Segunda Guerra Mundial.

· Anticomunismo – forte perseguição aos comunistas, além de profunda ligação com grupos capitalistas.

· Nacionalismo – desenvolvimento não tão ligado ao capital estrangeiro, propaganda patriótica etc.

· Racismo – pregava a supremacia da raça ariana e perseguia as raças chamadas de inferiores: negros e judeus. Os judeus também eram perseguidos devido ao exagerado nacionalismo econômico.

A maior manifestação do Nazismo foi durante a Segunda Guerra Mundial na Alemanha. Desde então, o Nazismo perdeu força e o que resta atualmente são pequenos grupos em vários países, que geralmente são reprimidos pelas autoridades locais.


Gostou? Curta nossa página no Facebook e receba conteúdo exclusivo sobre Nazismo – Totalitarismo, Ideologia, Características.

Related Posts

86 Comentários


  1. Evandro Evan Jejuno, 4 mêss atrás

    "Vou copiar e colar". Que interessa tua opinião formada em páginas de Facebook? Tu nunca abriu um livro irmão. Vai estudar.

    Responder


  2. Evandro Evan Jejuno, 4 mêss atrás

    Matheus Lacombe Que fraude, forma opinião através de páginas de Facebook, nunca abriu um livro. Daqui a pouco vai dizer que anarquismo é de extrema-direita. Que revisionismo patético.

    Responder


  3. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Quer calar a boca e ler a porra dos comentários antes de falar merda? Quer bancar o "erudito" e não se dá nem ao trabalho de ler meia-página de texto em comentários antes de falar asneiras. Logo nota-se que é um leitor assíduo..

    Responder


  4. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Mateus Mansur Nenhum grupo ou partido de esquerda, uma vez no poder, jamais irá abolir por completo a propriedade privada. Não porque não desejem faze-lo, mas sim, porque isso é uma impossibilidade matemática. O que estou dizendo já foi comprovado com base no chamado "problema do cálculo de preço" pelos estudos do Nobel em economia, Ludwig Von Mises. Partindo desse pressuposto, o modelo econômico não é mais a definição última do socialismo. O que sobra disso tudo é o projeto político de PODER, o movimento, as conexões e compromissos reais entre os diversos grupos atuantes no cenário mundial. E o nazismo estava, sim, inserido no esquema politico comunista, e suas conexões e compromissos podem ser comprovados, dentre outras formas, pelos inúmeros tratados de colaboração mutua entre a então União das Repúblicas Socialistas Soviéticas de Stalin e o regime Nacional-Socialista alemão de Hittler. Com base no clássico "Stalin's war" (A guerra de Stalin) sabe-se que a União Soviética, a então a encarnação do movimento comunista – e não o próprio – financiou e forneceu armas a Alemanha nazista com a intenção de utiliza-la, segundo as palavras do próprio Stalin, como "ponta-de-lança da revolução". O que deu muito certo, diga-se de passagem. Adotar uma politica mais ou menos estatizante, a despeito da impossibilidade material da total estatização dos meios de produção, é algo irrelevante e que será ou não levado a cabo conforme fortalecer ou enfraquecer o poder político do movimento e não mais como uma condição 'sine qua non' para a existência do socialismo.

    Responder


  5. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Na verdade não, pequeno gafanhoto. As concessões feitas ao livre mercado pelo movimento comunista internacional não fazem distinção entre capital estrangeiro ou nacional. Sinto informar, mas esse idealismo existe apenas em sua cabeça. O simples fato de ser ele um movimento de abrangência MUNDIAL, já deveria responder bem a essa sua dúvida. O que eu acho que não ficou claro é o seguinte: a partir do momento em que a estatização total dos meios de produção é matematicamente impossível e que, simultaneamente você precisa manter o controle totalitário sobre o estado – controle da sociadade e controle da economia por um mesmo agente, a solução lógica que surge é, naturalmente a "fusão" entre estado e grandes grupos econômicos de caráter monopolístico. Desta forma, você não acaba com a propriedade privada, conseguindo assim manter o cálculo de preço e, por conseguinte, a economia como um todo. O passo seguinte a estimulação de uma economia estatizante e monopolística é aquilo que Hittler bem definiu como "colocar o empresariado de joelhos". O que é muito óbvio de se ocorrer, uma vez que partidos políticos, bem como movimentos políticos de alcance planetário contam com meios de eliminar adversários, muito mais eficazes e poderosos do que meia dúzia de banqueiros brincando de banco imobiliário. Lembrando que, "por o empresariado de joelhos" não significa de maneira alguma elimina-lo, mas sim, mante-los sob estrito controle e obediência canina para assegurar a não necessidade de medidas mais drásticas. E desta forma essa "meia-dúzia" de empresários se perpetua no "poder" de forma dinástica, indefinidamente. Loógico, contanto que continue obediente ao poder político do "partido-estado", no caso, ao Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, vulgo: "PT da Alemanha".

    Responder


  6. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno PORTANTO: a aliança entre estes grupos econômicos e o estado socialista – no caso, o Nazista – faz todo o sentido PRÁTICO, muito embora não faz sentido do ponto de vista doutrinal. Mas o mundo não é feito de doutrinas, é feito de práticas. E quando uma prática é impossível e, ainda assim, você incorre nela, estas arcando com as consequências daquilo que de fato irá ocorrer, e não com as intenções lindas e maravilhosas. Se você joga seu amigo da janela com a intenção de que ele voe como um passarinho, você está assumindo as consequências de ele, inevitavelmente, morrer na queda. Independentemente daquilo que se "desejava" com a ação. Como diria minha avó: "De boa-intenção o inferno está cheio". Não importa o quão linda seja a utopia socialista, sua lógica de funcionamento na prática é esta que expus, ou seja: fascismo. Do ponto de vista prático, não faz diferença chamar um regime socialista de "fascista", quanto chamar um regime fascista de "socialista". São homônimos.

    Responder


  7. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Não fala porra nenhuma.. Só chinga. Ah, vá comer merda piá!

    Responder


  8. Evandro Evan Jejuno, 4 mêss atrás

    Matheus Lacombe Não vou ler teus copiar-colar. Kkkkkkkkkkkkkkkkkk. Tava demorando para citar von Mises. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, essa é a fonte ideológica dele. E o anarquismo é de extrema-direita. Te larguei adolescente. Arruma uma mulher e larga o Facebook.

    Responder


  9. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Não tem capacidade de responder de forma racional a nenhum dos argumentos expostos e fica aí com afetações de intelectualidade. É triste, heim.. Vai agora dizer que Ludwig Von Mises é argumento de facebook? Pqp!

    Responder


  10. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno O outro cidadão alí pelo menos tentava argumentar de alguma forma, por mais precária que fosse. Você não! Fica, aí que nem um diabinho rondando os tópicos apenas com o intuito de difamar..

    Responder


  11. Evandro Evan Jejuno, 4 mêss atrás

    Matheus Lacombe Vai lá revisionista. Vai lá dizer que anarquismo é de extrema-direita e que tu é anarcocapitalista. Maior conversa fiada da história. Vai ler vagabundo, solteirão punheteiro. Von Mises no teu cu.

    Responder


  12. Ana Hoppe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Eu apenas perguntei se não era um regime totalitário de extrema esquerda, pois em varias fontes consta isso! Isso não é uma afirmação do que eu penso….;

    Responder


  13. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Tá parabéns… E os argumentos cadê?

    Responder


  14. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Ana Hoppe Isso aí é um troll, Ana.. Vamos ver até quando dura essa marra toda, dele. Abraços, Ana.

    Responder


  15. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Anarco-capitalismo, ou libertarianismo é de ESQUERDA, SUA ANTA! Tem preguiça de ler e se paga de erudito…

    Responder


  16. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Argmentos?

    Responder


  17. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Argumentos?

    Responder


  18. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Argumentos?

    Responder


  19. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Evandro Evan Jejuno Cadê o machão chingador de rua?

    Responder


  20. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Vamos lá, machão? Quando esgotam-se os palavrões você não tem mais o que falar? Onde está o cara intelectual que tem moral pra chamar os outros de burro? Onde estão suas citações, que te dão autoridade moral pra chingar os demais de "avessos a leitura"? Quantos livros você leu na vida, pivete?

    Responder


  21. Ana Hoppe, 4 mêss atrás

    Matheus Lacombe eu só queria saber o problema de ser Catarinense! Pq é um estado com uma cultura fantástica e um excelente lugar para se viver;

    Responder


  22. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Ana Hoppe Ah, não liga não, Ana. Esse aí deve ser retardado, só pode.

    Responder


  23. Matheus Lacombe, 4 mêss atrás

    Ana Hoppe Mas, se quer entender um pouco dessa questão. Dá uma lidinha rápida no meu tópico, alí, onde o Mateus Mansur respondeu..

    Responder


  24. Mateus Mansur, 4 mêss atrás

    Matheus Lacombe o Xara versão babaca, te mandei uma video aula explicando porque é de direita, se recusa a enxergar as evidencias , e continuar reproduzindo esse discurso arcaico , fodas é seu, continue alienado, nem perco meu tempo mais argumentando com você, bjs.

    Responder


  25. Yasmin Lima, 3 semanas atrás

    Direita, esquerda, a discussão segue como se fizesse diferença. A verdade é que a natureza humana é medíocre e quem chega ao poder permanente ou efemeramente se corrompe ou pelo poder ou pelo medo se tivessemos um governo de esquerda e não corrupto teríamos uma vida mais igualitária, no entanto, no mundo nunca este fato ocorreu. comunista apenas os indígenas, não afetados. O Nazismo lançava mão do que mais lhe interessava nos sistemas existentes e não se importavam com denominações, socialistas por um lado eram, capitalistas com certeza.

    Responder


Poste seu comentário

Siga-nos

Receba por email

logo rss

Digite seu email abaixo e receba nossas últimas atualizações por email.

Coloque o seu email abaixo: